PROPOSTA

Nossa proposta é trazer dados calculados e medidos, comprovados, vencer a barreira da discussão opinativa e passar para a discussão factual, objetiva. Acreditamos que esse é o único caminho para um entendimento amplo, geral e irrestrito das forças na escalada em rocha, das técnicas que usamos e suas consequências, porque a ciência opera esse milagre. Com esse conhecimento internalizado, nossas decisões serão mais sensatas, racionais e portanto mais seguras no sentido mais amplo que o adjetivo possa ter. Vamos estender essa ideia a todas as técnicas de segurança, e buscar tirar esse véu de desconhecimento que nos cerca.

OBJETIVO

Disseminar conhecimento explícito sobre como nossa ação na atividade da escalada em rocha afeta em primeiro lugar, nossa segurança pessoal, em segundo lugar, a segurança dos que nos cercam, e em terceiro lugar, que exemplo estamos dando ao povo sobre ser sensato, respeitar o direito de todos e o ambiente natural onde exercemos nosso prazer, aceitar que o país é de todos e que todos têm direitos iguais. Dentro dos limites das leis devemos exercer nossa liberdade plena nesse esporte que tanto nos faz sentir intensamente o significado da palavra liberdade.

ESTRUTURA DO SAITE

 

O saite* terá cinco seções inicialmente, uma dedicada aos artigos científicos em português, outra aos artigos científicos em inglês, uma dedicada às leis e normas que se aplicam ao esporte, em particular ao esporte profissional, uma dedicada a novas tecnologias, e, por fim, uma coluna mensal abordando questões importantes da atualidade, sempre com o foco na segurança do esporte, de forma objetiva. Há outras informações que vamos adicionando à medida que ficarem prontas, assim teremos de vez em quando uma surpresa, sempre no sentido de informar mais e melhor. Acreditamos que um maior e mais objetivo conhecimento das forças e dos riscos em jogo nos ajudará a tomar melhores e mais conscientes decisões, condição fundamental para um esporte que se dá ousando muito longe do chão.

(*) O aportuguesamento da palavra "saite" seguiu a tradição brasileira de se apoderar do som e adaptar a palavra, assim a fonética é mantida e a gramática fica ilibada. Exemplos são abajur (do francês abat-jour) e sanduíche (do inglês sandwich), dentre muitas outras. Orientação de Millôr Fernandes, dramaturgo, desenhista, humorista, poeta, escritor, diretor de teatro, considerado no Brasil e internacionalmente o melhor tradutor do país, já falecido.

NOVIDADES

Talk to us

We love to receive sugestions, questions, critics (polited, please) about climbing and the papers published herein. Send a message to contact@ceu-aberto.com and you will be answered in 72h. Thank you for your attention.

Ceu-Aberto.com Team